| Início | Raças de Canários | Fotografias | Reprodução | Alimentação | Saúde | Gaiolas | Mercado | Sexagem | Links |

Canário da Terra - Brasil
(Sicalis flaveola brasiliense)

Adilson C. da Silva
acdsilva@cena.usp.br

    Descrição
Quando novos são esverdeados. Os machos adultos são de cor verde-amarelo em cima e na frente e vértice cor de laranja, o pescoço e o lado ventral amarelo claro. A fêmea tem as costas pardo acinzentadas, peito amarelo, garganta e barriga quase branca e os lados da barriga com estrias Canário da terra escuras. Examinando dezenas e dezenas de machos verifico uma grande variedade de nuanças e assim de um modo geral direi que os machos são de cor geral amarela, com a parte superior verde-amarela. Há fêmeas, entre os canários chamados "cravo" (que são os que apresentam um pouco de vermelho no cucuruto) que não se distinguem dos machos, só as ouvindo
corruciar.

    Distribuição
Mostram-se em alguns Estados no Brasil como Maranhão, Piaui, Ceara, Pernambuco, Bahia, Espirito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

    Costumes
Em estado silvestre vivem em casais e como os machos são muitos ciosos travam luta entre si. Nesta ocasião as fêmeas dos lutadores as coroias, acompanham a briga com sus corrulcieis estimulando, dando fogo ao macho que parece então duplicar as forcas. A luta prolonga-se as vezes 30 a 60 minutos dizem exagerando os canaristas, terminando pela fuga do vencido, perseguido pelo vencedor. Ha entre os canarios-da-terra bons cantores, quase sempre de estalo, mas as vezes de  corrida. As fêmeas também cantam. Ao contrario dos fringilideos em geral faz ninho do oco dos troncos ou galho.
Cativeiro - Facilmente se adaptam a vida de gaiola onde vivem muitos anos, alcançando grande mansidão e cantando, as fêmeas também cantam embora sem atingir alto diapasão.

    Alimentação
O alpiste simplesmente, ou a mistura para pássaros encontrada nas casas da especialidade, constituem o alimento desta aves as quais se deve dar também, verduras como agrião, chicória, almerão.

    Comportamento e Reprodução
Territorialistas dever permanecer apenas um casal por recinto.
Reproduzem em gaiolas de 70cm X 40cm X 30cm, tipo de ninho caixa de madeira de 15cm de lado. As espécies S. citrina e S. luteola fazem ninho em forma de taça. aceitam ninhos de corda de 10 cm. a incubação dos ovos dura de 14 a 15 dias mas em media de 13 dias, postura de 3 a 5 ovos.


    Especies conhecidas

Sicalis flaveola brasilensis tamanho 13,5cm anel 3,omm
Sicalis luteola e citrina tamanho 12,0cm anel 2,8mm
Sicalis flaveola pelzelni tamanho 12,0cm anel 2,8mm
Sicalis columbiana tamanho 11.5cm anel 2,7mm

Adilson C. da Silva
Biologo e Microbiologista

acdsilva@carpa.ciagri.usp.br
acdsilva@cena.usp.br

Links com interesse:
Coleiros e canários da terra


Copyright AAG/2007